sábado, 30 de junho de 2012

4 Aquele que confessa e deixa alcança misericórdia



Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. (1 João 1.19)


Se a lepra cobriu toda a sua carne, declarará limpo o que tem a mancha - Levítico 13.13

Esta norma parece estranha, mas continha sabedoria, visto que a expulsão da enfermidade comprovava que a constituição do homem estava saudável. Neste dia, seria bom para nós vermos o ensinamento característico de uma regra tão incomum. Também somos leprosos e podemos ler as leis referentes ao leproso como aplicáveis a nós mesmos. Quando um homem vê a si mesmo como um pecador totalmente perdido e arruinado, completamente coberto com a profanação do pecado; quando renuncia toda justiça própria e se declara culpado diante do Senhor, então, ele é purificado por meio do sangue de Cristo e da graça de Deus.

A iniquidade escondida, não reconhecida, não confessada é a verdadeira lepra; mas quando o pecado é visto e reconhecido, ele recebe o seu golpe mortal, e o Senhor contempla com olhos de misericórdia a alma afligida pelo pecado. Nada é mais letal do que a justiça própria, nem mais esperançoso do que a contrição. Temos de confessar que não somos nada, exceto pecadores, pois nenhuma confissão aquém desta corresponde a toda a verdade. Se o Espírito de Deus está agindo em nós, convencendo-nos de pecado, não haverá dificuldade em fazermos esse reconhecimento. Ele fluirá espontaneamente de nossos lábios.

O pecado lamentado e confessado, embora grave e infame, nunca impedirá que um homem venha ao Senhor Jesus. Todo aquele que vem a Jesus, Ele não o lançará fora, de maneira alguma (ver João 6.37). Embora desonesto como o ladrão, imoral como a pecadora que ungiu os pés de Jesus, furioso como Saulo de Tarso, cruel como Manasses, ou rebelde como o filho pródigo, o grande coração de amor olhará para o homem que sente não possuir em si mesmo qualquer justiça e o declarará limpo, quando ele confiar em Jesus crucificado. Ó pecador sobrecarregado de pecados e desamparado, venha a Jesus. Venha necessitado, venha culpado, venha repugnante e despido. Não é possível que você venha sujo demais; venha assim como você está.

C. H. Spurgeon (1834 - 1892)


__._,_.___


"A Bíblia, toda a Bíblia e nada mais do que a Bíblia, é a religião da igreja de Cristo" (C. H. Spurgeon

quinta-feira, 28 de junho de 2012

1 REFORMA PROTESTANTE – Uma reforma de si mesmo


No dia 15 de Outubro de 1517, Martinho Lutero afixou na porta da Igreja de Wittenberg (Alemanha) as famosas 95 teses; por causa desta atitude foi desencadeada a Reforma Protestante.

Hoje em dia, quase 500 anos depois da Reforma Protestante, ouve-se em várias bocas e em vários lugares o grito: “A Igreja de hoje precisa de uma segunda reforma”. Mas até que ponto essa frase é verdadeira hoje? Será apenas a Igreja (A Instituição) que precisa dessa reforma, ou nós individualmente precisamos nos reformar? Será que a maior reforma necessária pra os nossos dias não seria a pessoal? Individual? Para depois pensarmos na Reforma da Igreja?

REFORMA – Ação, ato ou efeito de reformar; mudar a forma (em sentido amplo) de uma construção ampliada. (Wikipédia)

Tenho pensado seriamente nesta questão, e a única resposta que me vem à mente é que antes de pensarmos na reforma da igreja, precisamos reformar a nós mesmos individualmente. Reforma esta que deve abranger desde a vida pessoal (moral), familiar, devocional, e doutrinaria.

REFORMA MORAL – Antes de mudar os outros ou as instituições, o homem deve procurar mudar a si mesmo. Esse negócio de querer promover reformas na vida alheia e nos costumes dos outros, estando arraigado a pecados na vida pessoal é no mínimo estranho.

Deus usou Lutero para a poderosa REFORMA, mas para quem já leu a biografia deste Guerreiro de Deus sabe que ele matinha uma vida moral isenta de manchas (na medida do possível).

Hoje, há pessoas que querem apregoar mudanças na vida alheia quando as suas estão cheias de adultério, prostituição, lascívia, inveja, etc. Não será isso “HIPOCRISA E FARISAÍSMO”?

REFORMA FAMILIAR – Há tempos que a família anda cambaleando feito um bêbado pelas ruas. Já não se tem mais aquele respeito para com a instituição que Deus criou para ser a célula mater da sociedade. Se quisermos uma reforma religiosa eficaz; devemos primeiro reformar a vida familiar, trazendo-a de volta aos padrões bíblicos estabelecidos por Deus.

É comum nos dias hodiernos ouvir-se falar em normalidade no sexo antes do casamento, divórcio, mulheres assumindo o papel masculino no lar, filhos criados sem pudor e limites e famílias que não sabem o que é compartilhar momentos de oração e comunhão com Deus juntos.

O avivamento começa em casa. Diz o refrão, e é verdade. Não adianta querer avivar a casa dos outros, quando a minha já virou um freezer...

REFORMA DEVOCIONAL – Como está a minha vida devocional com Deus? Ainda sinto prazer em deleitar-me na sua Palavra? Ainda dobro os joelhos para falar com Ele? Como anda a minha fé nEle? Esse é um dos passos mais importantes para aqueles que desejam reformar a igreja hodierna. Se não tivermos “vida com Deus”, jamais conseguiremos ouvir-lhe a voz e conhecer-lhe a vontade para que possamos realizar sua obra com eficácia.

O Espírito Santo não fala a ouvidos surdos e corações endurecidos, mas sim, deixa-se ouvir por aqueles que buscam na Bíblia, na oração, na vida de santidade e no jejum procurar andar mais pertinho de dEle; assim como Lutero tanto fazia.

REFORMA DOUTRINÁRIA – Agora sim estamos preparados para discutir a “Reforma doutrinária da Igreja”. É dessa maneira que eu penso. Posso estar enganado, admito, afinal de contas qual o homem que nunca se enganou. “Mas se não me refutardes pelo testemunho das Escrituras ou por argumentos – a minha consciência ficará submissa a Palavra de Deus... e não é justo nem sábio ir contra a consciência. Deus me ajude! Amém”. (Lutero)

João Augusto de Oliveira





quarta-feira, 27 de junho de 2012

0 EVANGELISMO E MISSÕES NO SÉCULO XXI


O que é “evangelizar”?  Este verbo deriva do substantivo “evangelho” que, na língua grega significa “boas novas” (no grego euangelion).  Evangelizar é anunciar o Evangelho do Reino de Deus.  É anunciar a possibilidade do ser humano colocar-se debaixo do governo de Deus, através da vida, morte e ressurreição de Jesus.
 Ora, depois que João foi entregue, veio Jesus para a Galiléia pregando o evangelho de Deus e dizendo:  O tempo está cumprido, e é chegado o reino de Deus. Arrependei-vos e crede no evangelho.  (Marcos 1:14 e 15)

1.  Todo ser humano precisa conhecer o Evangelho
a) Porque todo homem é pecador e está separado de Deus (Rm 3:23 e 6:23).
b) Porque a fé em Jesus Cristo é o único meio de alcançar perdão (Jo 3:16 e 36).
c) Porque somente através de Jesus o homem é liberto do domínio do diabo (Jo 8:31-32, 36, 42-44).
d) Porque pela fé em Jesus o homem é aceito por Deus como filho (Jo 1:12).
e) Porque somente pela fé em Jesus o homem recebe vida eterna (Jo 5:24, 6:51, 10:27 e 28).
f) Porque a volta de Jesus é condicionada ao testemunho do Evangelho ao mundo inteiro (Mt 24:14).


2.  Somente existem duas religiões no mundo
             Religião é um termo que deriva do latim, religare, e que traduz o vocábulo grego threskeia.  Religião significa “religação” - a ligação do homem ao Criador.  No mundo inteiro somente existem duas religiões: a de Deus e a do diabo.
            a) a religião do diabo:  São inúmeras as religiões no planeta, os “ismos” do mundo, entretanto, todas têm o mesmo princípio - a salvação é pelo mérito/esforço próprio do homem.  O diabo cria, incentiva e usa as religiões e a religiosidade para cegar as pessoas para o Evangelho ( 2 Co 4:3).
            b) a religião de Deus:  Jesus mesmo declarou:  Eu sou o caminho, a verdade e a vida.  Ninguém vem ao Pai a não ser por mim.  (Jo 14:6).  Somente a fé em Jesus Cristo nos justifica e, consequentemente, nos religa ao Criador (Rm 5:1).  As boas obras são insuficientes para salvar;  é a graça de Deus que nos redime (Efésios 2:8 e 9).

3.  O homem sem Cristo está morto espiritualmente  (Leia Efésios 2:1-10)
a) O homem natural[1] está morto espiritualmente (v. 1).
b) O homem natural vive debaixo do poder de Satanás (v. 2).
c) O homem natural é vitimado pela sua natureza pecaminosa (v. 3).
d) Cristo é o único meio para recebermos vida (vs. 4 e 5).
e) A vida em Cristo é uma dádiva somente aos que têm a fé (vs. 8 e 9).
f) As boas obras são uma decorrência desta nova vida em Cristo (v. 10).


4.  Evangelizar é uma Ordem de Cristo
a) A grande comissão:  
E, aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo:  Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra.  Portanto idefazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;  ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado;  e eis que eu estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos. (Mateus 28:18-20)
b)  O Espírito Santo nos capacita a Evangelizar:
                        i.  Jesus mandou que seus discípulos esperassem pelo derramamento do Espírito (Lc 24:49);
                        ii. Jesus disse que o Espírito daria poder para testemunhar (Atos 1:8);
                        iii. No Pentecostes os discípulos testemunharam a judeus de diversos países (Atos2:6-12);
                        iv. O Espírito inspirou os apóstolos a evangelizarem governadores e reis (Mt 10:18-20);
                        v. O Espírito Santo deu coragem para evangelizar (Atos 4:29-31).


5. Como a Igreja Primitiva cumpriu a Missão
a)  Dando testemunho da ressurreição de Cristo:
                        i. no sermão do dia de Pentecostes:  “Ora, a este Jesus, Deus ressuscitou, do que todos nós somos testemunhas”  (Atos 2:32);
                        ii. no sermão no templo: “matastes o Autor da vida, a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas” (Atos 3:15);
                        iii. Pedro e João no Sinédrio:  “em nome de Jesus, o nazareno, aquele a quem vós crucificastes, e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos...” (Atos 4:10):
                        iv. os apóstolos ao Sinédrio:  “O Deus de nossos pais ressuscitou a Jesus, ao qual vós matastes, suspendendo-o no madeiro” (Atos 5:30);
                        v. o sermão de Pedro na casa de Cornélio:  “Nós somos testemunhas de tudo quanto fez, tanto na terra dos judeus como em Jerusalém;  ao qual mataram, pendurando-o num madeiro.  A este ressuscitou Deus ao terceiro dia...” (Atos 10:39 e 40);
                        vi. o sermão de Paulo em Antioquia:  “mas Deus o ressuscitou dentre os mortos; e ele foi visto durante muitos dias por aqueles que com ele subiram da  Galiléia a Jerusalém, os quais agora são suas testemunhas para com o povo.” (Atos   13:30 e 31);
                        vii. o sermão de Paulo no areópago:  “porquanto determinou um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do varão que para isso ordenou;  e disso tem dado certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos” (Atos 17:31 e 32)
                        viii. a pregação de Paulo ao rei Agripa:  “isto é, como o Cristo devia  padecer, e como seria ele o primeiro que, pela ressurreição dos mortos, devia anunciar a luz a este povo e também aos gentios.” (Atos 26:23)

            b) Sendo dirigida pelo Espírito Santo para testemunhar:
                        i.  O Espírito Santo dá o poder para testemunhar (Atos 1:8, 2:4);
                        ii. Apesar da perseguição, os crentes testemunhavam (Atos 8:3 e 4);
                        iii. O Espírito Santo agia para a multiplicação dos crentes (Atos 9:31);
                        iv. O Espírito Santo levantava vocações missionárias (Atos 13:2 e 3);
                        v.  O Espírito Santo estabelecia as prioridades missionárias (Atos 16:6 e 7).


6.  O alvo do evangelismo é o discipulado
             a) A palavra grega traduzida como “discípulo”,  mathetés, é usada 269 vezes nos Evangelhos e em Atos.  Significa uma pessoa “ensinada” ou “treinada”.
             b)  No Evangelho de João encontramos três definições para a palavra discípulo:[2]
                        i. O discípulo é alguém que está envolvido com a Palavra de Deus de maneira contínua:  “Dizia, pois, Jesus aos judeus que nele creram:  Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sois meus discípulos” (Jo 8:31).
                        ii.  O discípulo é alguém que dá a sua vida pelos outros:  “Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros;  assim como eu vos amei a vós... Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros” (Jo 13:34 e 35).
                        iii. O discípulo é alguém que permanece diariamente em uma união frutífera com Cristo:  “Eu sou a videira;  vós as varas.  Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto;  porque sem mim nada podeis fazer...  Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto;  e assim sereis meus discípulos.” (Jo 15:5 e 8).


             c) As condições do discipulado em Lucas 14:25-35:
                         1ª. Amar a Jesus mais do que a pai, mãe, família... (v. 26)
                         2ª. Levar uma cruz e seguí-lo (v. 27)  
                         3ª. Renunciar a tudo que possui (v. 33)


[1] Esta expressão é utilizada pelo apóstolo Paulo para referir-se à pessoa sem Cristo em I Coríntios 2:14.
[2] MOORE, Waylon B.  Multiplicando Discípulos.  Juerp.  2a. ed., p. 21



terça-feira, 26 de junho de 2012

0 Governo destrói duas Igrejas, no norte do Sudão




Em 18 de junho, a Igreja Paroquial de São João, em Cartum, foi demolida por volta das 11 horas, sem qualquer aviso prévio, por parte das autoridades locais ou do Ministério do Planejamento e Habitação. O templo da igreja era demolido, enquanto os cristãos observavam impotentes. Uma Igreja Católica na mesma região também foi demolida.

A Igreja Paroquial de São João, uma das primeiras daquela região, existe desde 1987. Após alguns anos de pesquisa, o governo cedeu terras à população, mas à igreja nada foi concedido. A Igreja fez vários pedidos nesse sentido, mas não foi atendida. No entanto, os cristãos, através de seus próprios esforços levantaram dinheiro e construiram à igreja com chapas de ferro.
Duas meninas e um garoto foram presos porque tiravam fotos da igreja enquanto os tratores a demoliam. Mas, foram liberados no mesmo dia.
De acordo com uma fonte da Portas Abertas, as igrejas foram demolidas porque eram compostas basicamente de sulistas e já que eles foram expulsos do Sudão, as igrejas não eram mais necessárias.
“É evidente que as autoridades não respeitam os direitos dos não-muçulmanos no Sudão, eles deveriam ter dado uma alternativa à Igreja, caso o terreno fosse doado a alguém ou usado para alguma outra finalidade”.
“Outra coisa, a igreja não faz parte do Sudão do Sul. É uma Igreja Episcopal do Sudão, cujo Bispo é um sudanês (nortista)! Está cada vez mais claro que a política de um Estado islâmico está sendo implementada. O presidente já havia dito que, se o Sul do Sudão votasse pela separação, haveria, no norte, apenas uma religião, o Islã; uma língua, o árabe; e uma cultura, a árabe”, afirmou o Rev. Ezequiel Kondo, Bispo de Cartum.
"Eu protesto ardentemente contra a ação injusta tomada pelo governo local de El Shereq, e peço a devida indenização às igrejas destruídas. Eu também peço ao governo do Sudão que devolva um pedaço de terra a esta igreja, de modo que, os cristãos desta região tenham um lugar para se reunir".
Crise Econômica
No dia 19 de junho, a polícia teve que usar cassetetes e gás lacrimogêneo para dispersar mais de 200 manifestantes em Omdurman que gritavam slogans anti-governamentais, como: "Liberdade, liberdade! Queremos mudar este regime".
Em Kosti a polícia também usou força excessiva contra manifestantes que se dirigiam em direção à Praça da Liberdade.
Segundo a agência de notícias, Reuters, forças de segurança sudanesas entraram em confronto com manifestantes anti-governo, na sexta-feira (22), em Cartum. As manifestações se espalharam por vários bairros, geralmente pacíficos, quando centenas de sudaneses saíram às ruas, após as orações de sexta, para protestar contra o novo plano de austeridade.
Os protestos começaram depois que o governo anunciou medidas severas que aumentam significativamente o custo de vida no país.
O governo do Sudão passa por uma crise econômica causada, principalmente, pela lacuna deixada em seu orçamento, depois que o Sul se separou do restante do país e formou o Sudão do Sul. Em janeiro, o Sudão do Sul interrompeu a produção e exportação de petróleo no lado norte do país (Sudão), causando grandes perdas à indústria petrolífera do norte que exportavam o petróleo do sul a outras regiões.
Estas medidas tomadas pelo presidente Bashir, para conter a crise, inflamaram a população de baixa renda, e eles sairam às ruas para protestar.
Essa crise econômica afeta não só as relações diplomáticas entre o norte e o sul do país, mas tambem a coexistência pacífica entre cristãos e muçulmanos e entre os diversos grupos étnicos existentes ali.
Assista ao DVD As Listras da Zebra e conheça a realidade de muitos cristãos que vivem em países da África.
FontePortas Abertas
TraduçãoMarcelo Peixoto

sexta-feira, 22 de junho de 2012

0 INTOLERÂNCIA - Após protestos de ativistas gays, Avon retira livros do pastor Silas Malafaia de seu catálogo




Após a criação de uma petição pública por parte de ativistas gays, a empresa de cosméticos Avon resolveu tirar de seu catálogo os livros do pastor Silas Malafaia.
Os títulos, publicados pela editora Central Gospel, eram oferecidos no material que a empresa envia para suas revendedoras. Entre os títulos do pastor que eram vendidos pela Avon, estava o livro “A estratégia: o plano dos homossexuais para transformar a sociedade”.
O abaixo-assinado promovido pelos ativistas gays foi promovido nas redes sociais e acompanhado de protestos nestes mesmos canais, segundo informações do site A Capa.
O pastor Silas Malafaia chegou a declarar que os ativistas gays estavam dando “tiro no pé”, por promovê-lo “com tamanha grandeza”.
Inicialmente a empresa havia se negado a retirar os livros do pastor Silas Malafaia de seu catálogo, e chegou a publicar uma nota em sua página no Facebook, afirmando que tinha “como um de seus mais importantes pilares o respeito à diversidade, em todos os seus aspectos”, e garantia que o objetivo da empresa era “atender de forma ampla e democrática aos consumidores de mais de 100 países, oferecendo uma ampla variedade de cosméticos e outros produtos – entre eles os livros -, para atender à pluralidade de preferências, ideias e estilos de vida”.
Porém, com a dimensão dos protestos, a edição mais recente do catálogo “Moda e Casa”, enviado no dia 13/06 às revendedoras, não contem os títulos do pastor que tradicionalmente eram oferecidos nessa seção. A empresa não esclareceu se a retirada dos livros é definitiva ou provisória.
Publicado por Tiago Chagas 
Fonte: Gospel+



quarta-feira, 20 de junho de 2012

1 Pastor Silas Malafaia participa de entrevista na CNT




Pastor Silas Malafaia participou neste Domingo (17), na qual falou acerca de diversos assuntos, dentre eles o seu posicionamento contrário ao homossexualismo.

Durante a entrevista o pastor disse enfaticamente que as igrejas evangélicas não obrigam ninguém a mudar sua opção sexual, mas que oferecem ajuda a quem deseja mudar.

Na ocasião, o pastor também desafiou o deputado federal Jean Wyllis (PSOL) que provasse as acusações feitas contra ele. E entrevista no mesmo programa, o deputado disse que o pastor deveria abrir suas contas e mostrar que usa o dinheiro da igreja de maneira indevida.



segunda-feira, 18 de junho de 2012

1 O Juízo Final



E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles.
E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. 
E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. 
E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.
E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo. (Apocalipse 20.11-15)

INTRODUÇÃO – O Juízo Final é um dos grandes temas da escatologia bíblica e um dos assuntos mais importantes tratados no livro de Apocalipse. Não quero eu, neste pequeno comentário esgotar esse tão amplo assunto. Quero apenas comentar suscintamente e de acordo com o Deus colocou no meu coração.

O JUÍZO FINAL

De todas as reuniões que constam nos registros da humanidade, a reunião do Juízo Final será a maior, a mais triste, a mais justa e a única em que o JUIZ é incorruptível e insubornável.
Para quem gosta de comprar advogados, juízes e jurados; é melhor perder as esperanças, pois àqueles que tiverem o desprazer de serem réus do Juízo Final, não poderão comprar a sua sentença, pois Jesus, o justo juiz é reto e justiça é a base do seu trono.
Segundo o evangelista João, o Juízo Final acontecerá ao final do reino milenar de Cristo na terra. Quando então o senhor chamará a todos os mortos de suas sepulturas e a todos aqueles que estiverem vivos na ocasião, para serem julgados cada um “segundo as suas obras”.
Esse juízo será um Juízo individual e absolutamente pessoal. Ninguém poderá dar conta daquilo que fizeram os outros, mas a Bíblia diz que: “... os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras”. Por isso que é bom nos policiarmos a nós mesmos, ao invés de cuidar da vida alheia, pois “naquele dia” cada um responderá a Deus conforme o que praticou nesta vida.

OS RÉUS DO JUÍZO FINAL

Uma pergunta que muito se faz quando se fala desse tão importante assunto é: A Igreja será réu no Juízo Final, ou seja, os crentes salvos em Jesus irão comparecer naquela reunião para serem julgados, da mesma forma que os ímpios?
Bem, ainda que haja pessoas que acreditam que sim, eu discordo. Pelas seguintes razões:
1.       O crente foi liberto do poder do pecado e da morte pelo “Sangue de Jesus”, e esse Juízo é para aqueles que aqui viveram presos ao pecado;
2.       Os crentes já são herdeiros da vida eterna em Jesus, logo não podem mais ser julgados e condenados;
3.       Em Jesus a nossa vida é livre do Juízo de condenação: “Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em juízo, mas passou da morte para a vida. João 5:24 (Almeida Revista e Atualizada).

Desse Juízo tomarão parte os ímpios, os mentirosos, os avarentos, os tímidos, os sodomitas, os efeminados, e todos aqueles que desprezaram a Jesus Cristo como seu único e suficiente salvador.
     Nesse Juízo irão comparecer Hitler, Benito Mussolini, Napoleão Bonaparte e todos aqueles que não acreditam em Deus. Todos aqueles que um dia zombaram dele e da sua santidade irão comparecer na sua presença para serem julgados cada um segundo as suas obras.
     Na reunião do Juízo Final vão comparecer todos aqueles que deixaram o caminho da cruz (OS DESVIADOS); aqueles que uma vez tendo conhecimento da verdade, o desprezaram e trocaram a cruz pelo mundo, a glória de sofrer por amor a Cristo pelos prazeres vis da sua época.
     Nessa reunião irão estar presentes como réu todos aqueles que um dia pregaram a palavra de Deus, mas que nunca obedeceram ao Evangelho que pregavam. A própria palavra que eles tanto pregaram, irá os condenar no dia do Juízo Final.
     Naquela reunião os homens irão temer, pois que será uma reunião em que não se exercerá misericórdia, mas JUÍZO. Todos aqueles que um dia cometeram pecados e que não buscaram perdão de Deus irão gemer e chorar naquele grande dia.
     Aquele será um dia em que grandes e pequenos, ricos e pobres, sábios e ignorantes, analfabetos e intelectuais; todos estarão aterrados de medo diante da presença daquele que estará ASSENTADO NO TRONO BRANCO.
    Todos aqueles que cometeram pecados e que nunca confessaram, mas que estão dentro das igrejas tomando a Ceia do Senhor, pregando e cantando; irão ser julgados naquele dia e serão examinados conforme tudo o que praticaram as escondidas e as claras aqui neste mundo.
     Aqueles que enganam o povo de Deus, prometendo-lhes prosperidade mentirosa com o intuito de assaltar a carteira dos fiéis que se preparem, pois naquele dia estarão respondendo diante da justiça divina por todos os feitos que cometeram.
     Pastores que se apascentaram a si mesmos e abandonaram as ovelhas a própria sorte; pastores que só estavam interessados na lã das ovelhas e não cuidaram das ovelhas pelas quais Jesus deu a vida, hão de dar conta diante do Juiz que estará assentado no trono.
   Irão comparecer naquele dia todos os que praticam adultério; todos os que são infiéis aos seus conjugues; todos aqueles que levam as suas noivas para os motéis da vida as escondidas; todos aqueles que são viciados em sites pornográficos na internet e todos os demais que pecam imaginando que ninguém está vendo.

ONDE ESTARÁ A IGREJA NO JUÍZO FINAL?

Segundo o apóstolo Paulo, a igreja estará assentada em tronos junto a Jesus (O JUIZ), julgando o mundo e principalmente os anjos caídos:
·         Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais às coisas pertencentes a esta vida? 1 Coríntios 6:3

·         Para que comais e bebais à minha mesa no meu reino, e vos assenteis sobre tronos, julgando as doze tribos de Israel. Lucas 22:30

·         Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas?1 Coríntios 6:2

ESTARÃO ABERTOS NAQUELE DIA “LIVROS”

Apocalipse fala que naquele dia estarão abertos os livros e o livro da vida. Alguns desses livros que estarão abertos ali, segundo o entender de alguns comentaristas serão:
1.       O Livro da Redenção Humana (Apocalipse 5.1-2)
2.       O Livro da Natureza Humana (Romanos 1.25-27)
3.       O Livro da Consciência Humana (Romanos 2.15-16)
4.       O Livro do Pecado Humano (Romanos 8.1-2)
5.       Livro da Lei do Senhor (Deuteronômio 31.26)
6.       Livro da Justiça (Apocalipse 22.10-11)
7.       O Livro da vida (Apocalipse 20.15)

Lógico que esse esquema é apenas uma questão de opinião interpretativa pessoal. Seja como for, de uma coisa estamos absolutamente certos, que pelo menos três livros estarão lá com certeza:
1.       A Bíblia
2.       O Livro das Obras Humanas
3.       O Livro da Vida

O DESTINO DA MORTE E DO INFERNO

A passagem clássica que citamos, trata desses dois “morte e inferno” como personagens que serão julgados no cenário do julgamento final e lançados nas trevas exteriores.
     Assim como também será o destino de todos os demônios e do próprio Satanás, o arquinimigo de Deus e a raça humana. Eles serão julgados e condenados pelo supremo juiz que eles um dia desprezaram e contra quem se rebelaram.

O CASTIGO DOS CONDENADOS NO JUÍZO

O castigo de todos os condenados juntamente com Satanás e todos os demônios será um lugar que a Bíblia chama de:
·         Segunda morte (Apocalipse 20.14)
·         Lago que arde com fogo e enxofre (Apocalipse 21.8)
·         Banidos da face do Senhor (2 Tessalonicenses 2.9)
·         Eterna perdição (1 Tessalonicenses 1.9)
·         Trevas exteriores (Mateus 22.13)

É POSSÍVEL FUGIR DO JUÍZO FINAL?

Sim é perfeitamente possível fugir do Juízo Final. Como?
·         Aceitando a Jesus como único e suficiente salvador
·         Obedecendo a sua palavra
·         Vivendo uma vida de santidade
·         Perseverando até o fim
CONCLUSÃO - A todos os condenados no Juízo Final o seu destino será a condenação eterna, a destruição Final de Satanás e de todos aqueles que viveram nessa vida em pecado e desobediência a Palavra de Deus. Por isso enquanto o dia se chama hoje, corra aos pés de Cristo e peça perdão pelos seus pecados para que no dia do Juízo você possa estar assentado no trono ao lado de Jesus, ao invés de ter de comparecer como réu naquele dia terrível.

João Augusto de Oliveira










 

A voz da Palavra Profética Copyright © 2011 - |- Template created by Jogos de Pinguins