domingo, 26 de março de 2017

0 Você Está Com Raiva De Deus? (Are You Mad at God?)



Por Por David Wilkerson

Não há muito tempo atrás, resolvi ler uma biografia de missionários intitulada "Aggie" - e não consegui largá-la. Esta surpreendente história apertou o meu coração, e acabei a sua leitura em uma só sentada. Gostaria de resumir a sua história aqui para vocês - porque ela ilustra de maneira viva, o poder destrutivo da raiva cheia de amargura no coração do crente.

Em 1921, dois jovens casais de Estocolmo, na Suécia, responderam ao chamado de Deus para o campo missionário africano. Eram membros da Igreja Pentecostal Filadélfia, a qual enviava missionários para o mundo todo. Durante um especial culto missionário, estes dois casais receberam um chamamento para irem para o Congo Belga, que agora é o Zaire.

Os seus nomes eram David e Svea Flood, e Joel e Bertha Erickson. Svea Flood media apenas um metro e quarenta e dois centímetros de altura, e era uma cantora bem conhecida na Suécia. Mas os dois casais abandonaram tudo para oferecer as suas vidas para o evangelho.

Ao chegar ao Congo Belga, estabeleceram contato com o posto missionário local. A seguir, pegaram facões de mato e literalmente foram abrindo caminho para dentro do interior do Congo, infestado de insetos. David e Svea tinham um filho de dois anos, David Jr., e eles tinham de carregá-lo nas costas. Ao longo do caminho, as duas famílias pegaram malária. Mas, continuaram indo adiante com um grande zelo, prontos para serem mártires pelo Senhor.

Finalmente, chegaram à uma certa aldeia no interior. No entanto, para sua surpresa, o povo não permitiu que eles entrassem. Disseram aos missionários: "Não podemos permitir a entrada de nenhuma pessoa branca aqui, pois isso será ofensa para os nossos deuses." Então as famílias dirigiram-se para uma segunda aldeia - mas lá também foram rejeitados.

À estas alturas, não havia mais aldeias na região. As famílias esgotadas não tinham escolha a não ser se fixarem naquele local. Então, abriram uma clareira no meio da floresta de um monte, e construíram cabanas de barro, nas quais estabeleceram os seus lares.

Com o passar dos meses, todos eles começaram a sofrer de solidão, de doenças e de desnutrição. O pequeno David Jr. se tornou enfermiço. E eles não possuíam quase nenhum relacionamento com quaisquer dos aldeãos.

Finalmente, após cerca de seis meses, Joel e Bertha Erickson resolveram voltar para o posto missionário. Eles insistiram para que a família Flood fizesse o mesmo, mas Svea não podia viajar, pois havia ficado grávida recentemente. E agora a sua malária havia piorado. Além de tudo isto, David disse: "Desejo que a minha criança nasça na África. Eu vim para dar a minha vida aqui." Então, a família Flood simplesmente se despediu, e os seus amigos iniciaram a volta de cento e sessenta quilômetros, abrindo caminho pelo mato.

Durante vários meses Svea suportou uma febre que produzia delírios. Contudo, durante todo aquele tempo, ela fielmente ministrou a um menininho que veio para os ver, procedente de uma das aldeias que havia por perto. O menino foi o único convertido da família Flood. Ele trazia as frutas da família, e à medida que Svea lhe ministrava, ele simplesmente sorria de volta para ela.

Com o tempo, a malária de Svea se agravou tanto, que ela precisou ficar acamada. Ao chegar o tempo para nascer a criança, ela deu à luz uma saudável menina. Mas em uma semana, a mãe veio a falecer. Em seus últimos momentos, ela cochichou para David: "Dê o nome de Aina para a nossa filha." E então, morreu.

David Flood foi profundamente abalado pela morte de sua esposa. Reunindo todas as suas forças, ele pegou uma caixa de madeira e fez um caixão para Svea. A seguir, em uma primitiva sepultura nas encostas da montanha, ele enterrou a sua amada esposa.

Ao se colocar de pé ao lado da sepultura dela, ele olhou para o seu menino ao lado dele. Aí, ouviu o choro de sua filha recém-nascida, na cabana de barro. E de repente, a amargura encheu o seu coração. Uma ira cresceu dentro dele - e ele não conseguia a controlar. Ele entrou em fúria, gritando: "Por que o Senhor permitiu isto, Deus? Nós viemos aqui para dar as nossas vidas! A minha esposa era tão bonita, tão talentosa. E aqui ela jaz, morta com vinte e sete anos de idade."

"Agora, tenho um filho de dois anos que eu mal posso cuidar, e ainda mais esta bebezinha. E após mais de um ano nesta selva, tudo o que podemos mostrar como resultado é um garotinho da aldeia, que provavelmente nem entende o que temos lhe falado. O Senhor falhou comigo, Deus. As nossas vidas foram desperdiçadas!"

Nesta ocasião, David Flood empregou alguns homens das tribos locais como guias, e levou os seus filhos para o posto missionário.Ao ver a família Erickson, ele deixou escapar raivoso: "Vou me embora! Não posso cuidar destas crianças sozinho. Eu vou levar o meu filho comigo de volta para a Suécia - mas vou deixar a minha filha aqui com vocês." E assim, ele deixou Aina para que os Ericksons a criassem.

Durante a viagem de volta para Estocolmo, David Flood ficou sobre o convés do navio se agitando com Deus. Ele havia dito a todo mundo que estava indo à África para ser mártir - para ganhar as pessoas para Cristo, sem importar quais fossem os custos. E agora ele estava de volta como um homem derrotado e arrasado. Ele acreditava que havia sido fiel - mas que Deus o havia recompensado com total negligência.

Quando chegou a Estocolmo, ele resolveu se dedicar aos negócios de importação para fazer fortuna. E ele preveniu a todos em torno dele para nunca mencionar Deus na sua presença. Quando isto acontecia, ele entrava em fúria, e as veias saltavam do seu pescoço. Com o tempo, ele começou a beber intensamente.

Pouco depois de ele deixar a África, os seus amigos Erickson faleceram de repente (possivelmente envenenados pelo chefe da aldeia local). Então, a pequena Aina foi entregue a um casal americano - algumas pessoas queridas, que eu conheço, chamadas Arthur e Anna Berg. A família Berg levou Aina consigo para uma aldeia chamada Massisi, no norte do Congo. Lá, começaram a chamá-la de "Aggie". E logo a pequena Aggie aprendeu a língua swahili e brincava com as crianças do Congo.

Ficando só a maior parte do tempo, Aggie aprendeu a brincar de jogos de imaginação. Ela imaginava que tinha quatro irmãos e uma irmã, e deu a todos eles nomes imaginários. Ela arrumava a mesa para os seus irmãos, e conversava com eles. E imaginava que a sua irmã estava continuamente procurando por ela.

Quando a família Berg foi de férias para a América, eles levaram Aggie com eles, para a região de Mineápolis. Com o desenrolar dos acontecimentos, eles acabaram ficando lá. Aggie cresceu, e casou-se com um homem chamado Dewey Hurst, o qual mais tarde tornou-se o diretor da Faculdade Bíblica do Noroeste, a escola das Assembléias de Deus na cidade de Mineápolis, nos Estados Unidos.

Durante Alguns Anos Aggie,
Já Adulta, Tentou Fazer Contacto Com
O Seu Pai - Porém Sem Resultados!

Aggie nunca soube que o seu pai havia se casado novamente - desta vez com a irmã mais nova de Svea, uma pessoa que não servia a Deus. E agora, ele tinha cinco filhos além de Aggie - quatro filhos e uma filha (exatamente como Aggie havia imaginado). Nesta época David Flood havia se tornado um alcoólatra crônico, e com grave perda da visão.

Durante quarenta anos Aggie tentou localizar o seu pai - mas as suas cartas nunca foram respondidas. Finalmente a escola bíblica concedeu à ela e ao seu marido passagens de ida e volta para a Suécia. Isso daria a ela a oportunidade de encontrar o seu pai pessoalmente. Após haverem cruzado o Atlântico, o casal passou um dia de parada temporária em Londres. Eles resolveram fazer uma caminhada, e então andaram pelo auditório do Royal Albert Hall. Para a sua alegria, lá estava ocorrendo uma convenção de missões pentecostais das Assembléias de Deus. Eles entraram, e ouviram um pregador negro testificando a respeito da grande obra que Deus estava fazendo no Zaire - o Congo Belga!

O coração de Aggie saltava. Após a reunião, ela se aproximou do pregador e perguntou: "O senhor alguma vez conheceu os missionários David e Svea Flood?" Ele respondeu: "Sim. Svea Lord me levou ao Senhor quando eu era um garotinho. Eles tinham uma filha bebezinha, mas eu nunca soube o que sucedeu à ela." Aggie exclamou: "Eu sou a menina! Eu sou Aggie - Aina!"
Quando o pregador ouviu isto, ele apertou as mãos de Aggie, abraçou-a e chorou de alegria. Aggie mal podia acreditar que este homem era o garotinho convertido, a quem a sua mãe havia ministrado. Ele havia crescido e se tornado um evangelista missionário para o seu próprio país - o qual agora incluía 110.000 cristãos, 32 postos missionários, várias Escolas Bíblicas e um Hospital de 120 leitos.

No dia seguinte Aggie e Dewey partiram para Estocolmo - e a notícia de que eles estavam chegando já se espalhara. Á estas alturas, Aggie sabia que tinha quatro irmãos e uma irmã. E para a sua surpresa, três dos seus irmãos foram saudá-la no hotel. Ela perguntou a eles: "Onde está David, o meu irmão mais velho?" Eles simplesmente apontaram para o lobby em direção à uma figura solitária, sentada sobre uma cadeira. O seu irmão, David Jr., era um homem enrugado, de cabelos grisalhos. Igual ao seu pai, ele havia se tornado amargurado, e quase destruiu a sua vida com o álcool.

Quando Aggie perguntou a respeito de seu pai, os seus irmãos se ruborizaram com raiva. Todos eles o odiavam. Nenhum deles falava com ele já há alguns anos.

Aí, Aggie perguntou: "E a minha irmã?". Eles lhe deram um número telefônico, e Aggie imediatamente fez a ligação. A sua irmão atendeu o telefone - mas quando Aggie disse quem ela era, a linha subitamente desligou. Aggie tentou ligar novamente, mas não obteve resposta.
Em pouco, contudo, a sua irmã chegou ao hotel, e lançou os seus braços em torno dela. E lhe disse: "Eu sonhei com você a minha vida toda. Eu costumava abrir um mapa mundi na mesa, colocar um carrinho de brinquedo sobre ele, e fingia que dirigia por toda parte para lhe achar."

A irmã de Aggie também desprezava o seu pai, David Flood. Mas prometeu ajudar Aggie a encontrá-lo. Então, saíram de carro em direção à uma região empobrecida de Estocolmo, onde entraram por um edifício deteriorado. Quando bateram à porta, uma mulher as recebeu.

Lá dentro, garrafas de bebidas alcoólicas estavam caídas por toda parte. E deitado sobre uma cama-de-vento em um canto, estava o seu pai - o antigo missionário David Flood. Ele agora tinha setenta e três anos de idade e sofria de diabetes. Ele também havia sofrido um derrame cerebral, e tinha catarata em seus dois olhos.

Aggie pulou para o seu lado, gritando: "Papai, sou a sua filhinha - aquela que o senhor deixou na África. "O velho virou e olhou para ela. Lágrimas formaram-se em seus olhos. Ele respondeu: "Eu jamais desejei entregar você para os outros. Eu simplesmente não conseguia cuidar de vocês dois." Aggie respondeu: "Tudo bem, papai. Deus cuidou de mim."

Subitamente, o rosto de seu pai se cobriu de trevas. "Deus não cuidou de você!" ele vociferou. "Ele arruinou com toda a nossa família! Ele nos levou para a África, e a seguir nos atraiçoou. Não houve nenhum resultado do tempo que passamos lá. Foi um desperdício de nossas vidas!"
Aggie então contou-lhe a respeito do pregador negro que ela acabara de encontrar em Londres - e de como o país havia sido evangelizado através dele. "É tudo verdade, papai", ela dizia. "Todo mundo está sabendo a respeito daquele garotinho que se converteu. A história chegou a todos os jornais."

De repente o Espírito Santo caiu sobre David Flood - e ele se quebrantou. Lágrimas de dor e arrependimento desceram pelo seu rosto - e Deus o restaurou.

Pouco tempo após o encontro deles, David Flood morreu. E apesar de haver sido restaurado para o Senhor, ele deixou atrás dele apenas ruinas. Além de Aggie, o seu legado eram cinco filhos - nenhum deles salvo, e todos tragicamente amargurados.

Aggie escreveu toda a história. No entanto, enquanto trabalhava nisto, ela desenvolveu câncer. Logo após haver terminado os seus escritos, ela partiu para ficar com o Senhor.





terça-feira, 21 de março de 2017

0 Reflexão Bíblica – 05 sintomas de uma igreja doente





INTRODUÇÃO – Toda pessoa doente geralmente apresenta algumas características (SINTOMAS) que permitem ao médico fazer um diagnóstico a fim de identificar o problema e a partir daí prescrever o tratamento adequado à recuperação.

Acredito que com a Igreja acontece a mesma coisa. Percebemos que estamos frequentando uma Igreja doente, no momento que passamos a ver que ela apresenta alguns problemas que nos permitam ter uma ideia clara de DOENÇA ESPIRITUAL.

Portanto se você detectar alguns ou todos estes sintomas em sua congregação, CUIDADO, pois ela pode estar seriamente enferma, assim como todos os que a frequentam, incluindo você é claro.

11.  Abandono da Palavra
22.  Deixar de ser uma casa de oração e adoração
33.  Esquecer o seu compromisso evangelístico e missionário
44.  Dar mais valor ao dinheiro do que as pessoas
55.  Fazer escolhas baseadas em outras razões sem a direção do Espírito Santo

1.  Abandono da Palavra - No meio de tantos entretenimentos oferecidos à Igreja hoje em dia, torna-se fácil ela esquecer a prioridade no culto, a proclamação da Palavra.

Quando uma Igreja não encontra mais tempo para estudar sistematicamente a Bíblia, deixa de administrar seus cultos de maneira que o período da pregação acaba sendo sacrificado, não valoriza a pregação bíblica e cristocêntrica, não sente mais prazer ao ouvir a voz de Deus através da ministração. Algo está errado!

Não quero generalizar, mas existem igrejas que o pregador é proibido de falar de assuntos que tragam desconforto aos crentes, ou seja, ele tem que subir ao púlpito apenas para falar de coisas agradáveis.

2.  Deixar de ser uma casa de oração e adoração – O Senhor Jesus irou-se quando viu que a casa de Deus (O TEMPLO) havia sido transformada numa taberna de negócios, ou como ele mesmo disse: “num covil de salteadores” e pegou um chicote e fez justiça.

Fico imaginando aquele mesmo Jesus entrando em muitos templos nossos em pleno século XXI e penso nas barbaridades que ele veria.  Muitas Igrejas há muito deixaram de ser uma casa de oração e adoração e transformaram-se num Shopping Center, numa quitanda ao preço do freguês e porque não dizer que algumas viraram centros e entretenimento.

Se você percebeu que isso está acontecendo com a sua Igreja: CUIDADO!

3.  Esquecer o seu compromisso evangelístico e missionário - Na minha sincera opinião uma igreja que não evangeliza, que não se envolve com a obra missionária, que não sai em busca dos perdidos em becos, vielas, valados, hospitais, presídios etc. Uma Igreja que esqueceu o seu compromisso com o “mundo perdido” nem mesmo deveria estar aberta. Pois sinceramente ela não está glorificando o nome de Deus, mas desonrando-o.

Eu não acredito nesse negócio de dizer: vamos orar para que as almas venham ao templo e se convertam a Cristo. Jesus nunca disse que deveríamos esperar que as almas viessem ao templo, mas que nós fôssemos ao encontro delas, onde quer que estejam.

Portanto se sua Igreja não evangeliza nem se envolve em missões é bom ficar de olho aberto. Ela pode já estar a caminho da UTI.

4.  Dar mais valor ao dinheiro do que as pessoas - Quando eu chego nessa parte muita gente não gosta, mas infelizmente eu tenho que falar.

O dinheiro hoje é uma peça central num mundo capitalista, consumista e globalizado como o nosso. Isso é indiscutível e eu não seria tão insano a ponto de afirmar o contrário.

Mas uma coisa que tem me deixado indignado é ver as pessoas serem tratadas como coisas, meros objetos de consumo e peões para fornecer mão de obra a homens inescrupulosos que não têm o mínimo de respeito pelo suor do povo de Deus.

Devemos sim pedir ofertas, oferecer a oportunidade das pessoas adorarem a Deus com seus dízimos, mas devemos ter em mente que Deus valoriza muito mais as pessoas do que o dinheiro que elas podem oferecer. Quero dizer que um crente que não é dizimista e ofertante na Igreja têm para Deus o mesmo valor daquele que é. O homem é salvo pela GRAÇA mediante a FÉ e não por causa de dízimos e ofertas. Pois se assim fosse Jesus não precisaria ter morrido na cruz, bastava que ensinasse os judeus a serem bons dizimistas e ofertantes (Porquanto, pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem por intermédio das obras, a fim de que ninguém venha a se orgulhar por esse motivo – Efésios 2.8-9).

Se na sua igreja o dinheiro, os objetos, tijolo, pedra etc. têm mais valor do que as pessoas... EU FICARIA ESPERTO!

5.  Fazer escolhas baseadas em outras razões e não na direção do Espírito Santo - Fico boquiaberto quando leio no Antigo e Novo Testamento que as pessoas escolhidas para fazer a Obra de Deus, seja qual for à ocupação, eram escolhidas pelo próprio Deus. Às vezes até mesmo o Espírito Santo as apontava como foi o caso de Paulo e Barnabé (Enquanto serviam, adoravam e jejuavam ao Senhor, o Espírito Santo lhes ordenou: “Separai-me, agora, Barnabé e Saulo para a missão a qual os tenho chamado”. Atos 13.2 / King James Version Atualizada).

Pergunto-me quantos problemas seriam evitados na Igreja se esse critério de escolha tivesse continuado. Mas lamentavelmente o que vemos são muitas pessoas serem escolhidas por inúmeras outras razões, menos a direção de Deus.

Quem nunca testemunhou pessoas serem separadas para trabalhos na Igreja simplesmente por serem amigos da liderança, porque são bons dizimistas, porque ajudaram a carregar tijolos para construir o templo etc., mas que não têm aptidão e muito menos chamado de Deus para aquilo que estão fazendo.

O interessante é que cedo ou tarde essas pessoas começam a dar prejuízo a Obra de Deus e causar divisões e cismas no Corpo de Cristo. Um problema que poderia ter sido evitado se a liderança tão somente tivesse buscado a direção de Deus.

Lá onde você congrega as coisas acontecem assim? Dou-lhe um conselho: Tome muito cuidado!

CONCLUSÃO – Você tem notado esses e outros sintomas em sua Igreja? Então é hora de cair de joelhos diante de Deus por ela, pois com certeza ela está enferma. Você acha tudo isso normal ou acha que isso não tem nada a ver? Mais cuidado ainda! Pois você também pode estar no corredor da UTI.

    Medite nisso,

                               João Augusto de Oliveira

sábado, 18 de março de 2017

0 Visão de Acontecimentos Futuros - David Wilkerson






Recebi de Deus uma visão tão espantosa que me deixou com a mente dando voltas. Tenho querido esquecê-la, porém não foi possível. Deus quer
advertir-nos da hora de perseguição que está para vir. O Espírito Santo me é testemunha de que hoje lhes estou advertindo sobre
a hora da perseguição que vem para todo o crente cheio do Espírito Santo. Terão de preparar-se para ser odiados, repelidos e escarnecidos. “E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos jovens terão visões, e os vossos velhos sonharão sonhos”. Atos 2:17 Tive apenas duas visões em minha vida. A primeira aos quinze anos, e tudo o que vi naquela ocasião já se cumpriu. Desta vez tenho estado cheio de temor e não tenho querido revelar esta visão, porém agora venho fazê-la. Vi cinco calamidades terríveis que virão sobre todo o mundo.

Em primeiro lugar uma confusão econômica que afetará o mundo
todo. Vi que se passarão alguns anos de prosperidade e em seguida virá essa
crise econômica que afetará o modo de viver de toda a pessoa sobre a terra.
Os economistas mundiais não poderão explicar o que está acontecendo.
Começará na Alemanha, se estenderá ao Japão e por fim aos Estados Unidos.
Corporações grandes, sérias, bem conhecidas, desmoronarão, irão á falência.
Muitas igrejas sofrerão bancarrota e muitos projetos missionários
desaparecerão. Uma das mensagens mais claras que recebi de Deus em minha
vida é esta “Usa os anos bons que restam, preparando-te para a crise financeira.
Põe tua casa em ordem porque vêm tempos difíceis”.

A segunda coisa que vi foi a natureza com dores de parto.
É uma crise que envolve a natureza. Sinais e mudanças sobrenaturais inexplicáveis para o
homem. Os desastres mundiais que estamos presenciando agora, eu os vi como
se fossem dores de parto da natureza e que serão mais frequentes á medida que
nos aproximamos do estabelecimento do reino de Deus.
Vi terremotos nos Estados Unidos. Fome no mundo inteiro, especialmente
na China, Índia e Rússia. Vi a provisão alimentícia do mundo esgotada,
provocando a morte de milhares de pessoas.
Vi que aparecia um novo tipo de tempestade como se fosse um fogo no
céu, deixando um rasto como um vapor. Furacões, granizo e inundações
chegando á terra com tal intensidade e violência que toda a humanidade terá que
admitir que o mundo está sitiado por algo sobrenatural, cercado por forças sobrenaturais.

A terceira coisa que vi: um batismo de imundícia nos EUA.
Vi a profecia de Naum cumprida em um futuro muito próximo. “E lançarei sobre ti coisas abomináveis, e te envergonharei, e por-te-ei como espetáculo ” (Naum 3:6). Isto quer dizer que os programas de televisão serão da pior espécie.
Também quer dizer que as bancas de revistas estarão saturadas de revistas imundas. Também quer dizer que a educação sexual nas escolas será reanimada com filmes demonstrando detalhes do ato matrimonial.
Satanás vomitará toda a imundícia do inferno em tão grande grau que será como nos dias de Ló.

A quarta coisa é a rebelião no lar.
O problema número um na América e no mundo com respeito á juventude é o ódio que nutrem pelos pais. A Bíblia diz:
“E os inimigos do homem serão seus familiares”(Mt. 10:36.) Os pais serão traídos.
Pais e filhos viverão debaixo do mesmo teto porém como inimigos de
guerra. Será pior do que o problema das drogas, pior que o álcool, maior do que o
abuso do sexo ou qualquer outro problema da juventude.
Em uma pesquisa recente de 5.000 crianças feita em 12 das principais
cidades dos Estados Unidos, mais de 45% disse: “Odeio a meus pais”.

A quinta coisa é a perseguição contra os cristãos que
verdadeiramente são cheios do Espírito Santo e que amam a Jesus Cristo.
Jesus disse que o Espírito Santo desceria sobre nós. Ele prometeu poder do alto,
porém Ele também predisse perseguição aos crentes fiéis.
Lendo João 15:19 e 20 “Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que
era seu, mas, porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo por isso
é que o mundo vos aborrece” – “Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o
servo maior do que seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos
perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa”.
O que diz em Mateus 10:21 a 23: “E o irmão entregará á morte o irmão, e o
pai ao filho; e os filhos se levantarão contra os pais e os matarão.
“E sereis odiados de todos por causa do meu nome; mas aquele que perseverar
até o fim será salvo.
O propósito que vejo nesta perseguição que virá é separar os crentes
verdadeiros dos falsos. O tempo já está terminando e o Evangelho ainda tem que
ser pregado em todas as nações antes da volta de Jesus Cristo.
O Espírito Santo está sendo derramado sobre milhares, porém ainda há
aqueles discípulos cantando e regozijando-se e compartilhando uns com os
outros, unicamente entre si. Entre nós há, aqueles que falam em outras línguas e
todavia vivem de modo reprovável. O Senhor separará o trigo do joio e espalhará
sua semente aos quatro cantos da terra.
A palavra de Deus escrita em 2 Timóteo 3:12 será cumprida. ‘‘E também
todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições”.
O que o Espírito Santo me revelou em visão quanto a perseguição: vejo
uma onda de perseguição a um grau que a humanidade jamais experimentou.
Vejo-a subir como se fora um monstro do mar. Revela-se em um tempo quando a
liberdade de religião aparenta ter chegado ao seu auge. Se estenderá pelos
Estados Unidos, Canadá, o mundo inteiro e por fim será como uma espécie de
loucura.
Esta loucura já está presente. O espírito do Anticristo está entrando nos
corações de alguns homens no governo e no sistema judicial, provocando
malefícios espirituais, e que logo chegará além dessas posições oficiais, até nas
igrejas, entre missionários e ministros.
Vejo que se avizinha o tempo quando a maioria dos projetos missionários,
programas de rádio e televisão, as sociedades missionárias, serão admoestadas e
vigiadas tão severamente por agências do governo que terão temor de prosseguir
em suas atividades.
Vejo levantar-se uma superigreja mundial. Vejo que se forma um concílio de
uma superigreja mundial, composto de uma união entre os protestantes
ecumênicos liberais e a igreja católica romana. Unificando-os politicamente para
criar uma das forças religiosas, mais poderosas de toda a terra.
Esta superigreja visível será espiritual somente no nome, utilizando o nome
de Jesus Cristo livremente, porém na realidade será anticristã e política em muitas
das suas atividades. Essa igreja terá muitas atividades sociais e ministérios
filantrópicos. Seus líderes falarão de estarem suprindo as necessidades da
humanidade.
De repente haverá uma cadeia de acontecimentos misteriosos.
Precisamente no tempo quando se acreditar que o movimento ecumênico chegou
ao fim, aparecerá esta cadeia de acontecimentos como o meio para esta união.
Roma insistirá em receber privilégios da parte dos líderes protestantes
ecumênicos. O papa se considerará como um líder político em vez de um líder
espiritual nesta união da igreja. Vejo um exército de profissionais invadindo os
postos influentes nesta superigreja.
Serão gente ímpia, povo do AntiCristo, obcecados com a ideia de que esta
superigreja chegará a ser uma grande ser uma grande força política apta para
enfrentar quem se oponha á sua ação.
Vejo que esta superigreja dará as boas-vindas aos homossexuais. Porém
não se contentarão apenas em dar-lhes as boas-vindas, mas ainda os animarão a
continuarem as suas práticas. Homossexuais serão ordenados ministros e
investidos de autoridade. Será anunciado que são uma nova raça de pioneiros
evangelistas introduzindo novos conceitos de amor e evangelismo.
A literatura da igreja, da escola dominical distribuída a seus filhos conterá
ensinamentos que indique a homossexualidade como algo normal e aceitável
como prática na vida cristã.
Em algumas dessas igrejas haverá algumas pessoas que dançarão
despidas. Os homens se tornarão adoradores da criatura em vez de adoradores
do Criador. Deus entregará estes adoradores ao seu próprio pecado. Como
resultado terão mentes condenadas, provocando uma nova espécie de
enfermidade mental que não responderá a nenhum tipo de tratamento.
Outra coisa será a prática do ocultismo dentro da igreja. Creio que esta
superigreja mundial aceitará certo tipo de práticas ocultas. Em algumas das igrejas
mais conhecidas da América, reuniões do tipo espiritista tomarão o lugar das
reuniões de oração. Em alguns lugares isso já está acontecendo.
Muitos ministros ficarão impressionados com as pretensões sobrenaturais
dos grupos espiritistas e satânicos. Vejo aproximar-se o dia e que muitos ministros
que nunca estiveram perto de Jesus estarão então muito junto do Diabo. Satanás
se apresentará como anjo de luz para enganar se possível até os escolhidos.
Logo vejo que se levanta outra superigreja. Uma igreja invisível e
sobrenatural. A união dos verdadeiros seguidores de Jesus Cristo que
prosseguem com a vida espiritual, unidos por meio do Espírito Santo e sua
confiança mútua em Jesus Cristo e sua palavra.
Esta igreja sobrenatural dos verdadeiros crentes será um tipo de igreja
clandestina. Será composta de cristãos de todas as denominações. Jovens e
velhos, brancos e negros, de todas nações. E enquanto a superigreja visível
aumenta em potência política, o corpo invisível de Cristo crescerá em poder de
uma forma tremenda. - Esse poder virá como resultado da perseguição. A
perseguição que está por vir á terra provavelmente maior união entre Jesus Cristo
e Seu povo.
Haverá menor interesse quanto a denominações e maior ênfase na volta de
Jesus. O Espírito Santo unirá o povo para fazê-lo um só. Esta igreja sobrenatural
receberá grande unção do Espírito Santo e poder para pregar o evangelho pelos
quatro cantos da terra.
Vejo agora a perseguição á pregação do evangelho feita através dos meios
de divulgação. Atualmente há muita liberdade. Jamais as portas estiveram tão
abertas para falar de Cristo, curar enfermos, pregar o evangelho. Porém, cuidado,
porque a perseguição já começou. Já se escuta no ar uma nota de mudança.
Os programas cristãos serão o alvo do ataque das forças satânicas que
estão determinadas a remover tudo isso do ar. As portas que se encontram tão
abertas, vão ser fechadas lenta, porém seguramente. Portanto, os ministros que
trabalham por esse meio devo dizer, pelo Espírito Santo, que “trabalhem enquanto
é dia porque a noite vem quando ninguém pode trabalhar”.
Logo virá a perseguição através de Hollywood. Observem como Hollywood
se apressará a atacar com seus filmes a verdadeira religião. Os ministros e
evangelistas serão considerados charlatões. As igrejas e ministros que preguem o
verdadeiro evangelho sofrerão ataques particulares, enquanto que o ocultismo e a
feitiçaria serão glorificados.
Logo vem a perseguição através da ridicularizarão nas comédias pela
televisão. Os programadores transformarão tudo em blasfêmia e milhares de
incrédulos sentar-se-ão diante de seus televisores escarnecendo dos temas que
antes consideravam sagrados.
Por toda a parte se verão coisas que degradam a Cristo e Seu Sangue a
glorificação ao Diabo.
Logo virá a perseguição por meio dos impostos sobre as igrejas. Sim, virá o
tempo em que as igrejas ou qualquer organização com elas relacionadas terão
que pagar impostos. Vejo isto chegando com algo insignificante, um pequeno
imposto, porém logo será um monstro que levará algumas igrejas independentes e
sociedades missionárias á bancarrota.
A educação cristã será minada. As escolas e universidades cristãs não
escaparão a esta hora de perseguição.
Primeiro haverá repetidos ataques políticos e problemas agudos de
finanças. Em segundo lugar o corpo estudantil estará de uma maneira inexplicável
inquieto. De maneira muito marcante faltarão com respeito aos seus líderes.
Em terceiro lugar a faculdade estará infiltrada por professores que serão
armas nas mãos de Satanás para minar os fundamentos da Fé. Satanás tentará
arrancar a direção dessas escolas e instituições das mãos dos verdadeiros
homens de Deus e colocá-las nas mãos de liberais que os levarão ao
agnosticismo.
Os líderes das instituições educacionais cristãs devem preparar-se para
tempos difíceis, tanto monetária como espiritualmente. Vem o tempo quando não
será popular pertencer a Jesus Cristo. A perseguição vem para separar as ovelhas
das cabras.
Os que estão só buscando emoção regressarão às suas drogas, outros a
praticar o ocultismo. Esta juventude de adoradores de Satanás está começando a
criar clubes de “ódio a Cristo”. Atualmente já existem alguns.
Tu que fazes parte da revolução de Jesus Cristo prepara-te para a perseguição
que enfrentarás através dos clubes que odeiam a Cristo e que se encontram em
tuas escolas. Em muitos lugares esta juventude que segue proclamando a Jesus
Cristo será apedrejada por outros de sua mesma idade.
Esta revolução contra Jesus, será dirigida pessoalmente pelo Diabo e por aqueles
que estão entregues a adorá-lo.
Os ataques contra os seguidores de Jesus aumentarão e se estenderão a
um grau tal que a juventude cristã se endurecerá como aço e prosseguirá
testificando, ou desmoronará e negará sua fé.
Vejo que virá um departamento espiritual por detrás da cortina de ferro e
bambu. Enquanto os países livres experimentarão uma onda de perseguições, os
países da cortina de ferro e bambu experimentarão um curto período de
avivamento espiritual.
O Espírito de Deus romperá a cortina de ferro e de bambu e buscará e
encontrará os corações famintos na Rússia, China e Europa Oriental. Deus
prometeu derramar seu Espírito sobre toda a carne, não excluiu estas nações.
O derramamento que existe agora na Finlândia está destinado a estenderse
até a parte norte da Rússia. Enquanto as portas começam a fechar-se deste
lado da cortina, do outro lado se abrirão. Depois de um curto período de liberdade
e avivamento espiritual, repentinamente se cerrarão as portas, e essas nações
serão lançadas sob horrível perseguição.
Os cristãos japoneses e coreanos serão usados por Deus para alcançar
milhões de vidas na China. O derramamento do Espírito Santo na Alemanha
Ocidental alcançará a Alemanha Oriental.
Finalmente, e o mais importante de tudo, porque atinge a todo o pastor e
todo o cristão, haverá uma guerra de difamação, de maledicências. Sei que
Satanás declarou guerra contra todo ministro de Jesus Cristo. Ele utilizará todos
os meios para fazer naufragar todo o homem de Deus que esteja determinado a
permanecer fiel em suas convicções.
Aqueles ministros que acreditava não ter nenhum inimigo ficarão
espantados ao descobrirem que pessoas estão falando mal deles. Os pastores
das igrejas, em particular, enfrentarão murmurações maliciosas. As esposas dos
ministros, de igual modo enfrentarão difamação maliciosas. Mentiras e falsos
testemunhos serão proclamados em lugares vários e virão diretamente do inferno.
Legiões de espíritos mentirosos estarão soltos no mundo com o propósito único de
acusar os cristãos.
Esta guerra de maledicências não estará dirigida somente contra os
ministros, mas também contra todo o crente cheio do Espírito Santo. Até a
juventude conhecerá o que é enfrentar mexericos e intrigas.
Agora vem minha última palavra da parte do Senhor. Tenho sido um pregador
positivo. Não costumo pregar sobre o juízo. Porém amigos é impossível pregar,
falar sobre a volta de Jesus antes que teus olhos sejam abertos e contemples tudo
o que está acontecendo á nossa volta, o Senhor disse: “Ora, quando estas coisas
começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a
vossa redenção esta próxima” (Lucas 21:28).
Quando recebi esta visão de calamidades, me espantei de tal maneira que
meus olhos estavam fixos Deus e passei noites em claro.
Surgiram várias perguntas: “Como vamos fazer tudo o que devemos
quando há tantos que Te estão deixando e estão se escondendo por temer que o
barco afunde?”
Que faremos, Senhor? Entregamos este mundo inteiro ao Diabo e
deixaremos que ele faça o que quiser? Pagamos nossas contas e compramos um
pequeno rancho e escapamos esperando que passe a tormenta e venham dias
melhores? Simplesmente nos damos por vencidos?”
Amados, é necessário que saibais o que o Espírito Santo me disse; apenas
sete palavras, porém tão poderosas que despertaram em mim uma gloriosa
esperança e tanta fé que acordei gritando. Estas palavras es tão queimadas em
meu coração: “DEUS TEM TUDO DEBAIXO DE SEU CONTROLE”.
Ele tem a natureza debaixo de Seu controle. Quando ouvimos falar de
terremotos, fomes, epidemias, inundações, parece que a natureza está fora de
controle. Porém a Palavra de Deus nos diz claramente que tudo isto acontecerá.
Filho de Deus, para os dias que virão, o Espírito Santo te diz, “Não temas a
fúria da natureza. Deus também é Rei das inundações, e tu contemplarás as
inundações e os terremotos e as tormentas e dirás: é meu Deus que está falando!
Está falando, está advertindo e está dizendo, “prepara-te!.”
Até o Diabo está debaixo de Seu controle. O poder do Diabo é limitado e
todo o cristão pode fazê-lo fugir por meio da Palavra e do clamor pelo Sangue de
Cristo.
Está escrito: “Resisti ao Diabo e ele fugirá de vós”. ( Tiago 4 - 7). Tu eu, e
tudo o que nos rodeia, tudo está debaixo de seu controle, não importa como se
encontrem as coisas neste mundo, pois todas estão operando para o bem
daqueles que amam a Deus.
O futuro está debaixo de Seu controle. Deus sabe exatamente em que
momento regressará Jesus Cristo. Agora podes dizer ao teu coração, “Deus tem
tudo debaixo de Seu controle”.
Terminou a minha visão. Muitos querem continuar sentados diante de uma
televisão, ir a alguns cultos e aplaudir, e cantar sobre as boas coisas de Deus.
Porém amados, é tempo de reconhecer que o fim do mundo está as portas. Esta é
a hora sobre a qual tens ouvido pregar.
Muitos estão acomodados não sabendo nem o que está se passando.
Amados, Jesus já vem. Jesus Cristo já vem, e está pondo sua casa em ordem”.

Publicado em janeiro de 1974. Traduzido por Stella Martha Ribeiro do Valle e adaptado por Gospel Prime

Reverendo Pastor David Wilkerson – 1931-2011

terça-feira, 14 de março de 2017

0 Reflexão Bíblica – Sete coisas que não existirão no céu



1 Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.
 2 Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo.
 3 Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles.
 4 E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.
 5 E aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras. (Apocalipse 21.1-5)


Introdução: Não ouvimos muitos sermões sobre o céu atualmente. Isso pode parecer estranho, já que a alegria de todo cristão é refletir sobre estar com o Senhor por toda a eternidade. A promessa do céu está no núcleo maior do evangelho que pregamos. Na eternidade tudo será maravilhoso, se acabarão as lutas e as provações que existem aqui. As dores que agora as temos cessarão e viveremos na presença poderosa de Deus para todo o sempre.
     Então vale a pena sofrer um pouquinho aqui embaixo se dele resultar em santificação e preparo para o dia em que estaremos adorando o Grande Deus face a face, onde todas as nossas duvidas serão sanadas e nossas milhões de perguntas respondidas.
     Deixe então que te persigam, critiquem e desprezem; afinal de contas tu estás de caminho aos céus e não tens tempo de parar e atirar pedras em todo o cão que ladra na estrada.
     Não tenho conhecimento necessário para descortinar toda a Glória celestial diante de você, mas deixe-me dar uma prévia de como será maravilhoso chegar a esse lugar de delícias, onde muitas das coisas que nos atormentam aqui, deixarão de existir para todo o sempre.

NO CÉU NÃO MAIS EXISTIRÁ:

1. No céu não haverá mar (Ap. 21.1) o mar fala de inquietação, agitação tribulação, ventos e tempestades -  quantos que assim como seu vivem debaixo de provas e perseguições constantes, mas alegram-se na esperança de que BREVE tudo isso acabará, pois nem lembrança haverá de tudo o que sofremos aqui.

2. No céu não haverá choro (Ap. 21.4) O Deus dos abatidos e tristes, ele mesmo enxugará pessoalmente as nossas lágrimas, que serão transformadas em alegria (Sl 126.5). Se aqui você chora e sofre oprimido pelas dores, decepções e tribulações; digo-lhe que você é um Bem-Aventurado, pois está chegando o dia em todo o teu choro será estancado e todas as tuas lágrimas enxugadas pessoalmente pelo Deus Todo Poderoso.

3. No céu não haverá dor (Ap. 21.4) O ser humano sofre com dores, cansaços, dor no coração, na alma, e é afligido de todas as maneiras aqui na terra. Mas lá ele tirará todo fardo pesado e toda opressão deste mundo de pecado.

4. No céu não haverá tristeza (Ap. 21.4) tristeza é algo que destrói a alma e deixa abatido nosso coração. Lá não será possível ficar triste, pois na presença do Rei dos Reis há abundância de alegria proporcionada pelo gozo da presença majestosa de Deus preenchendo cada célula espiritual do nosso corpo glorificado. A tristeza será transformada em uma alegria eterna.


5. No céu não haverá noite (Ap. 22.5) A noite é período de trevas. Noite lembra o juízo de Deus sobre o rei Belsazar quando apareceu à mão misteriosa; noite lembra as trevas do mundo onde não mais se pode trabalhar, ou seja, a GRANDE TRIBULAÇÃO que virá a pôr a prova todos os que habitam na terra; noite lembra choro (Sl 30.5), mas lá o Cordeiro de Deus iluminará a cidade para todo sempre.

6.  No céu não haverá medo - Todos nós indistintamente temos medo de alguma coisa. Alguns têm medo de ficar desempregado, de perder um ente querido, de ficar doente, da violência, do terrorismo etc., mas aqueles que chegarem na Jerusalém Celestial não terão medo de nada, pois olharão para o Trono e verão assentado aquele que disse: NÃO TEMAS. Diante dessa visão gloriosa todos os medos acabarão.

OBS: Os jornais noticiaram a algum tempo que um casal de idosos foi encontrado morto em seu apartamento. Eles ficaram com tanto medo de serem roubados ou atacados, que sempre trancavam as portas de casa e vedavam todas as janelas. Estavam tão aterrorizados de medo que faziam isso mesmo durante as terríveis ondas de calor do verão, e acabaram se sufocando


7. No céu não haverá morte ­ não há inválidos no céu, nem cegos, surdos, ou corpos em declínio(Ap. 21.4). O último inimigo foi vencido pois o Autor da Vida ressuscitou e vive para todo o sempre. Ó morte onde está seu aguilhão onde está a tua vitória? (I Cor. 15:35).  A morte foi vencida eu e você viveremos com ele para todo o sempre.

Conclusão – Céu esse é o novo alvo máximo. Quanto àqueles que estão presos às coisas dessa terra (casa, emprego, carreira, riquezas, prostituição, imoralidades etc.) é hora de DESAPEGAR. Não estou dizendo que você vai deixar de batalhar pelas boas coisas que essa vida pode oferecer, mas deixe de fazer desse mundo o seu alvo principal e deixe de colocar as coisas dessa vida acima de Deus e do Céu, senão você descobrirá em breve que atirou sua flecha no alvo errado e terá que estar na eternidade separado de Deus ardendo eternamente no Lago de Fogo e enxofre.

   Pare a correria e refleta um pouco sobre isso,
                  
         João Augusto de Oliveira

 

A voz da Palavra Profética Copyright © 2011 - |- Template created by Jogos de Pinguins