domingo, 7 de maio de 2017

3 Reflexão Bíblica - Deixando de ser ”Maria vai com as outras”.






Texto: Deixai-os! Eles são guias cegos guiando cegos. Se um cego conduzir outro cego, ambos cairão no buraco (Mateus 15.14 / KJV)

Vivemos uma geração de “imitadores”, sejam de pregadores ou cantores profissionais, o que acaba nos tornando “Maria vai com as outras”.

Imitar é bom até certo ponto, pois o apóstolo Paulo nos diz que devemos imitar a fé de nossos pastores e seu bom exemplo de vida. O problema não está na imitação, mas no que imitamos.

Vivemos uma geração em que a maioria (salvo exceções) parece que simplesmente perderam a capacidade de “pensar por si próprio”, mas que somente fazem o que os outros mandam e imitam o que os outros fazem; sem ao menos se dar conta que muitas vezes estão fazendo a coisa errada e desagradando totalmente a Deus.

Vejo lamentavelmente pregadores simples de nossas congregações imitando os “profissionais da palavra” que brilham nos “palanques” da vida. É um tal de mandar o irmão olhar um para o outro, repetir frases, abraçar etc. Coisas que fogem frontalmente à Bíblia Sagrada, mas que como é “sua excelência”, o grande pregador que faz, a maioria torna-se “imitador”.

Isso quando a congregação toda (incluindo a liderança) não passa a imitar os modismos do mundo e trazer costumes totalmente estranhos para os nossos arraiais. Eu poderia citar centenas deles aqui, mas me contentarei apenas com dois: Festas de comes e bebes dentro do templo, rifas pra evangélicos etc. Desde quando essas coisas são bíblicas? Onde elas têm o apoio das Escrituras?

Paulo disse: Sede meus imitadores como eu sou de Cristo (I Coríntios 11.1). Mas acredito que qualquer pessoa “sensata” entenderá que Paulo nos exortava a imitar as coisas boas, as virtudes cristãs, a santidade, a vida espiritual abundante etc. e não o pecado do mundo e os maus costumes de alguns “supostos evangélicos”.

Tomemos cuidado, pois Jesus está de olho na nossa vida e na Igreja coletivamente. Ele nunca nos perdeu de vista um só momento (Ao anjo da igreja em Sardes escreve: Isto diz aquele que tem os sete espíritos de Deus, e as estrelas: Conheço as tuas obras; tens nome de que vives, e estás morto / Apocalipse 3.1)

   Bom domingo a todos,

                    João Augusto de Oliveira


3 comentários:

  1. Acredito que para que haja uma "independência" ou mesmo como esta nas escrituras (conhecei a verdade e a verdade vos libertará) é necessário um certo esforço individual no intuito conhecer as escrituras. É notório como o amigo mesmo mencionou, que hoje em dia temos Irmãos maria vai com as outras e totalmente manipuláveis. Querendo ou não nós irmãos temos a nossa parcela de culpa e a outra vem de nossos líderes, que aproveitam esse deficit de intimidade com as escrituras e impõe suas Ideologias a fim deixarmos mais presos ao que eles falam carnalmente do que livres (conhecendo a verdade). Um belo exemplo é na própria vida deles, com certeza em casa a voz de comando é para os filhos dele estudarem, mas para os filhos dos demais Irmãos a ideia é outra, é a de que eles devem servir a Igreja a qualquer custo.

    ResponderExcluir
  2. Não precisa publicar este comentario. Gostei muito do seu texto e gostaria de sugerir que vc fizesse uma reescrita trazendo justamente o lado de como fazer para não ser Maria com as outras. Vc trouxe muito bem o lado em que está havendo muitas imitações, agora traz o lado de como podemos fazer para ser originais, claro que para ser original, temos que nos diferenciar, logo a ideia é ser original sem ser rebelde.

    Graça e Paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado meu querido pela sua honrosa participação neste blog. Gostei bastante dos seus comentário e sugestão, tão logo Deus me conceda tempo e inspiração, estarei elaborando essa postagem.
      Paz e graça seja contigo,
      João Augusto

      Excluir

 

A voz da Palavra Profética Copyright © 2011 - |- Template created by Jogos de Pinguins